Tempo de leitura: 6 minutos.

Você abriu este post porque está querendo saber as melhores dicas de como e onde investir. Então está no lugar certo! Essa é uma busca cada vez mais comum, porque o mercado de investimentos vem se tornando mais acessível e diversificado. Ou seja: atualmente todas as pessoas podem fazer o dinheiro valer mais.

Então, nos parágrafos abaixo, vamos ajudar você a fazer as melhores escolhas em relação a como e onde investir o dinheiro de forma segura.

E antes de mais nada: é fácil começar a aplicar o dinheiro com a ajuda de pessoas que podem orientar os mais iniciantes (conservadores) e até aqueles que estão há bastante tempo no mercado: os chamados investidores agressivos – que são mais tolerantes a possíveis perdas em produtos com alto risco.

Ou seja, está na hora de “quebrar o tabu” de que a área de investimentos é só para quem tem bastante dinheiro ou estuda o assunto.

Continue a leitura para entender tudo o que você precisa saber para começar a investir e ter um futuro melhor.

7 tipos de investimento para começar

Uma das perguntas que os futuros investidores mais fazem é quais são os tipos de investimento. Pode parecer difícil entender em primeiro momento. Então, tentamos resumir os principais em .

Os investimentos se dividem em renda fixa e de renda variável. Entenda:

  • Renda fixa: esses investimentos permitem que o consumidor saiba mais precisamente, já no momento de investir, qual vai ser a rentabilidade – o retorno do valor aplicado. A poupança é um dos produtos mais conhecidos.
  • Renda variável: são os tipos de investimento em que a rentabilidade depende de fatores como inflação e outros indicadores e geralmente são a aposta de quem deseja que o retorno seja maior.

Certamente, você não vai sair desta publicação um expert na área, como aqueles profissionais que se dedicam a estudar o mundo dos investimentos e sabem tudo de como e onde investir. Entretanto, o objetivo nosso aqui é explicar o básico para que você possa decidir como investir.

Então, vamos resumir nas linhas abaixo alguns dos principais tipos de investimentos financeiros:

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um dos tipos de investimentos mais comuns. Isso porque a maioria dos bancos tem o produto para oferecer aos clientes. No entanto, corretoras oferecerem a modalidade com rentabilidade bem maior que a das instituições financeiras tradicionais.

Em resumo, o CDB é um “empréstimo” para os bancos operarem. Eles usam esse dinheiro e depois devolvem a quem investiu, com acréscimo de juros.

A rentabilidade do CDB varia, porque o produto pode ser prefixado, pós-fixado ou atrelado à inflação. No caso do CDB pós-fixado, o principal indicador da remuneração é a taxa do CDI (Crédito de Débito Interbancário). Ao mesmo tempo, a liquidez (período em que o investimento passa a render) também varia. O CDB tem opções de liquidez apenas no vencimento e também de render diariamente.

Uma das vantagem de adquirir o CDB nas corretoras de seguro é que elas oferecem o título de diversos bancos, dando mais opções para a escolha. Uma dessas empresas é a XP Investimentos, considerada uma das maiores e mais seguras do Brasil.

Títulos Públicos Federais

Ao contrário do CDB, o dinheiro é emprestado ao governo federal. O Tesouro Direto é a plataforma que negocia os Títulos Públicos Federais, considerado o mais seguro para investir, já que o Tesouro Nacional (responsável pela emissão) garante a devolução em 100% dos casos.

O Tesouro Direto também conta com mais de um tipo de rentabilidade. Quem investe no prefixado, por exemplo, pode saber a remuneração exata. É importante, nesse caso, manter o dinheiro investido até a data do vencimento.

Por outro lado, no título pós-fixado, os juros variam de acordo com a taxa Selic (Taxa Básica de Juros) e o IPCA – índice oficial da inflação. Isso significa que essa opção oferece maior rentabilidade.

As aplicações em Tesouro Direto podem ser feitas com a ajuda de um escritório de investimentos, como a Ethimos Investimentos.

Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são coletivos e administrados por gestores. São compostos por recursos de muitos investidores (cotistas) para a aplicação em diferentes meios. Nessa modalidade, as opções de investimentos vão das mais simples e baratas até as mais complexas.

No fundo de investimento, os gestores decidem para quais tomadores o dinheiro será destinado. Esse produto costuma ser uma ótima oportunidade para pessoas mais iniciantes e que buscam diversificar a carteira e ter rentabilidade maior do que a da poupança. Ao mesmo tempo, os fundos de investimento atraem os experientes nesse mercado e têm variados graus de risco.

A rentabilidade e o prazo de resgate também variam no fundo de investimento, e quem escolhe a modalidade deve pagar uma taxa de administração.

Pela maior complexidade nas movimentações nesse tipo de produto, também é importante contar com a ajuda de um especialista em investimentos.

Fundos Imobiliários

Bem como no fundo de investimento, os investidores se reúnem para aplicar o dinheiro no fundo imobiliário – tanto em construção de empreendimentos quanto em imóveis prontos. Nesse sentido, quem investiu garante parte do retorno da receita desses bens – aquelas originadas do pagamento de aluguel, da venda e do arrendamento, por exemplo.

Algumas vantagens de se investir em um fundo imobiliário:

  • Liquidez: as cotas são negociadas em Bolsa, o que facilita a venda do ativo e evita problemas burocráticos.
  • Diversificação: é possível ter acesso a diferentes tipos de imóvel mesmo com aplicações de baixo valor.
  • Imposto de Renda: diferente de um imóvel comprado, pessoas físicas ficam livres do IR sobre o rendimento do fundo.

A rentabilidade do fundo imobiliário é mais volátil, portanto, há a sensação constante de ganhos e perdas dependendo do momento.

Ações

As ações são um dos tipos mais conhecidos de investimentos e representam parte do capital social de uma empresa. Quem compra ações na Bolsa de Valores se torna sócio da empresa. Em outras palavras, a pessoa passa a ter participação nos lucros e pode sofrer prejuízos se a companhia de capital aberto entrar em crise, por exemplo.

Nas ações, a rentabilidade varia com os resultados da empresa. Por isso, é importante observar se ela tem bons números e se é consolidada no mercado. Uma ação pode custar centavos e até milhões de reais.

No Brasil, a B3 (Brasil Bolsa Balcão) é a principal responsável por administrar as ações. Mas não é possível negociá-las direto na bolsa. Por isso, as corretoras de investimentos intermedeiam a compra e a venda desses papéis (como também são chamadas as ações).

COE

O COE (Certificado de Operações Estruturadas) é um “pacote” que reúne produtos de renda fixa e variável para diversificar a carteira de investimentos.

Com os COEs, o investidor consegue ter melhor previsão da rentabilidade e também de uma série de possibilidades, tanto de ganhos quanto de perdas. A versatilidade permite que esse “combo” seja voltado para investidores conservadores e para os agressivos.

Existem COEs que garantem o retorno do valor investido (COE de Valor Nominal Protegido). Por outro lado, há aqueles que têm maior grau de risco e oferecem maior rentabilidade (COE de Valor Nominal em Risco).

Alguns produtos que entram nesse combo: juros, moedas, ouro, ações, commodities e índices de inflação.

Debêntures

As debêntures são títulos de empréstimo para as empresas, que são devolvidos com juros aos “doadores” (pessoas que aplicam o dinheiro). Por serem de renda fixa, o investidor consegue saber o quanto vai resgatar no dia do vencimento.

Existem diversos tipos de debêntures, com diferentes características e perfis de público. A rentabilidade é dividida em prefixada, pós-fixada e com remuneração híbrida.

Como e onde investir?

A escolha do melhor tipo de investimento depende de vários fatores como idade, objetivos, tempo de retorno e perfil. Tomar uma decisão mais assertiva para começar a investir não é algo fácil de se fazer sozinho, já que o mercado financeiro está cada vez mais diversificado, ao mesmo tempo em que mundo sofre mudanças constantes no cenário econômico.

Por isso, o recomendado para quem deseja saber como e onde investir é procurar por um AAI (agente autônomo de investimentos), que são credenciados pela CVM (Comissão de Valores Monetários) e ajudam a identificar os melhores caminhos de se investir, de acordo com a movimentação do mercado e os acontecimentos, por exemplo.

Investir com segurança

O maior receio de quem está pensando em investir ainda é relação aos riscos dos investimentos e a segurança. Antes de tudo, é importante dizer que existem três tipos de riscos no mercado financeiro: risco de mercado, risco de crédito e risco de liquidez.

Mas é importante ressaltar que a escolha de um escritório de investimentos com profissionais qualificados é uma das melhores formas de evitar prejuízos financeiros. Isso porque essas pessoas têm grande reputação no mercado e estão em constante capacitação para acompanhar a demanda do universo financeiro.

Como e onde investir em corretoras

As principais corretoras de investimentos do mercado são:

Conclusão

Neste post, você viu maneiras de como e onde investir o seu dinheiro. A nossa intenção foi mostrar que o mercado de investimentos é diversificado e voltado para todos os tipos de público.

Você também percebeu que não é tão fácil entender tudo da área. Por isso, ter um assessor de investimentos por perto é uma das melhores formas para não cometer erros na hora de aplicar o de aplicar o dinheiro e também tirá-lo do mercado de investimentos.

Com todas as explicações, ficou claro que investir da maneira correta é a melhor forma de quem deseja dar mais valor ao dinheiro e que todas as pessoas podem aplicar o dinheiro.

Acompanhe mais informações de investimentos no Blog da Ethimos

Deixe um comentário