Tempo de leitura: 9 minutos.

Seja em rodas de conversa com amigos (hoje mais virtuais do que presenciais) ou navegando pela internet, o Day Trade é assunto recorrente quando falamos de mercado financeiro e investimento em ações. Nas redes sociais, é provável que já tenha visto postagens sobre isso, e qualquer ferramenta de busca poderá lhe trazer dezenas de referências sobre o tema. Mas afinal, como funciona o Day Trade? Day Trade é furada?

Antes de mais nada, é preciso dizer que, apesar de o Day Trade ser usualmente apresentado como fórmula mágica para ganhar dinheiro no mercado financeiro, estamos falando de uma operação de risco elevado, que pode levar o investidor à ruína se mal executada.

É inclusive motivo de preocupação a quantidade e qualidade dos cursos e sistemas oferecidos indiscriminadamente pela internet. Por pessoas sem a devida qualificação nem experiência, que iludem o público com promessas de retorno imediato, algo que poderia substituir a renda de um emprego recém-perdido ou de um investimento na economia real ou em outros produtos mais “saudáveis” do próprio mercado financeiro.

Recentemente, acontecimentos envolvendo perdas no Day Trade inundaram os noticiários. O jogador Madson, por exemplo, caiu em um golpe ao operar em uma falsa plataforma de Day Trade.

Infelizmente, muitos dos que são seduzidos por esse “canto da sereia” acabam colocando em risco suas reservas de emergência e aposentadorias, ou até mesmo dinheiro que estava separado e direcionado para outras finalidades (quitação de financiamentos, faculdade dos filhos, etc.), e não chegam aos resultados propagandeados.

Essa armadilha é tão bem montada que, quando as perdas iniciais acontecem, essas pessoas se agarram à expectativa de que sejam apenas o custo do aprendizado, e que em breve se tornarão traders de sucesso, não só recuperando o prejuízo como chegando ao sonhado paraíso do “trabalhar de qualquer lugar do mundo, praias, piscinas, hotéis, sem chefe e sem rotina”.

Talvez casos assim até existam, mas são absolutamente fora da curva, e não deveriam servir de referência.

Portanto, muito cuidado!

Feitos todos esses alertas, podemos entrar mais a fundo no tema proposto. Afinal, o que é Day Trade? E o que significam termos como trade, trader e trading? Tentaremos esclarecer aqui, de forma didática, os principais conceitos envolvidos nesta modalidade.

Continue a leitura e descubra se Day Trade é furada.

O que é Day Trade?

Em resumo, Day Trade é quando se faz uma compra e uma venda de um mesmo ativo no mesmo pregão. O objetivo pode ser o ganho na alta ou na baixa, ou seja, é possível começar comprando o ativo, para vende-lo mais caro depois, ou o inverso, vendendo o ativo para recomprá-lo mais barato até o fim do pregão.

O resultado virá, portanto, da diferença entre os preços de compra e de venda.

Por exemplo, você pode comprar a ação A no início do dia por R$10 e vender mais tarde (ainda no mesmo pregão) por R$15. O resultado financeiro será R$5. Ou você pode vender essa ação no início do dia, pelos mesmos R$10, e recomprar posteriormente por R$6, apurando um resultado de R$4. Perceba que o bom resultado depende essencialmente do movimento do preço depois da sua operação inicial.

Quem se aventura no Day Trade precisa saber algo desde o instante zero: trata-se de um jogo de soma zero (ou negativa, considerando os custos operacionais). Ressalte-se que a palavra “jogo” aqui não tem a conotação de cassino nem nada parecido. Ela é necessária para que se compreenda algo simples: para alguém ganhar no Day Trade, outro tem que perder.

O dinheiro apenas troca de bolso, pois não estamos falando de empresas com lucros crescentes, aumentando a distribuição de dividendos, ou fazendo investimentos relevantes que gerarão mais resultado no futuro. É somente oscilação de preço, especulação. E o trader que entra nesse jogo tem que saber que vai atuar em um ambiente extremamente competitivo, com players do mundo todo, traders mais experientes (com anos ou décadas de mercado) e até grandes bancos e fundos de investimento nacionais e estrangeiros, todos querendo o dinheiro uns dos outros.

Mini glossário

Trade

Trade é uma palavra em inglês que significa transação, comércio, negócio, mercado ou troca. Esse termo é muito utilizado mundialmente no mercado financeiro para se referir, principalmente, à compra e venda de ativos.

Trader

O termo trader se refere à pessoa que realiza as operações de compra e venda dos ativos com foco no curto prazo, geralmente durante apenas um ou poucos pregões.

Trading

O trading nada mais é do que a própria atividade em si, ou seja, aquilo que é praticado pelos traders.

Day Trade: vantagens e desvantagens

É complicado definir claramente as vantagens e desvantagens do Day Trade, porque, de certa forma, algumas delas se confundem.

Uma vantagem indiscutível do Day Trade é a facilidade de operacionalização. A execução é bem simples, como será visto mais à frente.

Outra vantagem é a possibilidade de se alavancar, ou seja, alocar um valor pequeno como garantia de operações maiores, tentando assim obter ganho financeiro bem maior (em valor absoluto) do que poderia com o valor disponibilizado.

Como terceira vantagem, pode-se citar a possibilidade de buscar ganhos em um curtíssimo intervalo de tempo, dentro do mesmo dia útil.

Porém, algumas dessas vantagens trazem consigo desvantagens igualmente (ou até mais) importantes.

A possibilidade de alavancagem excessiva é provavelmente a principal causa de resultados catastróficos no Day Trade, podendo inclusive gerar perdas maiores do que o capital investido.

O horizonte temporal muito curto também tem seu lado negativo, porque exige que o investidor acerte praticamente o momento exato de entrar e sair das operações.

Quando falamos de renda variável e toda a volatilidade que a caracteriza, o tempo é um componente valioso para o sucesso das operações. A necessidade de que tudo se resolva no mesmo dia é um fator que dificulta bastante as coisas. Não é por outro motivo que se costuma dizer que o investimento em ações é de “longo prazo”.

Como ser trader?

Para começar a operar no Day Trade, é relativamente simples. Você precisará, inicialmente, de uma corretora, como é o caso da XP. A corretora poderá lhe oferecer diferentes alternativas de plataforma para enviar e acompanhar as ordens, seja pelo celular ou computador. Importante também ter algum recurso financeiro que será usado como margem de garantia das operações. Como já citado, deve ser um montante que não faria falta caso fosse integralmente perdido nas operações.

day-trade-é-furada
Day Trade pode ser furada se praticado sem conhecimento

Até aqui falamos da parte simples. O mais importante de tudo vem agora, e envolve o aprendizado técnico e de controle emocional.

Algumas plataformas permitem operar no modo “Simulação”. Use e abuse dessa funcionalidade. Adquira conhecimento e disciplina com dinheiro de ficção. Sim, sabemos que é bem diferente quando o dinheiro de verdade entra em cena, o aspecto psicológico do trade é extremamente importante e pode comprometer o seu planejamento. Mas esse aprendizado é uma etapa posterior, caminhe passo a passo e não perca dinheiro à toa logo no início. Não vale a pena.

Estude bastante, desenvolva seus métodos, faça as simulações e tente aplicar com o máximo rigor, parando quando atingir o resultado ou a perda máxima estipulada previamente. Aceitar os dias de perda é fundamental para o sucesso de um trader.

Day Trade tem custos?

Para poder operar no Day Trade, é preciso levar em conta alguns custos, que podem ser muito significativos, principalmente para quem está iniciando e ainda opera com um capital menor. São eles:

  • Custo de corretagem, cobrado pela sua corretora. Esse dinheiro é debitado a cada negócio feito e parte do valor fica para a corretora custear toda a estrutura. Atualmente, existem empresas com corretagem zero, porém, cuidado: o serviço prestado também pode ser de qualidade duvidosa, e você perder até mais dinheiro com problemas diversos.
  • Custo da B3, ou seja, a porcentagem do valor financeiro movimentado cobrado pela bolsa de valores brasileira, variando de acordo com o ativo operado. Esses custos podem ser verificados de forma detalhada no site da B3.
  • Imposto de Renda, que para o Day Trade é de 20% sobre o lucro. A apuração do IR devido é mensal, e o pagamento é feito por Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais).
  • Loss, ou seja, suas perdas. Ninguém entra em uma operação para perder, mas isso vai acontecer e, portanto, deve estar no planejamento o quanto poderá perder no dia, na semana, no mês e no ano. Tenha isso em mente e garanta que o dinheiro das operações não irá fazer falta. Leia mais sobre perfil de investidor.
  • Custo de oportunidade, que é o comparativo de quanto você ganha fazendo Day Trade e o quanto ganharia gastando o mesmo tempo e recurso em algum outro negócio ou mesmo investindo em outras estratégias, produtos e mercados.

Scalping Trading é uma forma de trading ainda mais arriscada que o Day Trade convencional, porque costuma ser feita com maior alavancagem.

A ideia é capturar oscilações ainda menores de preço, às vezes aquelas que acontecem em segundos. Para que pequenas oscilações possam gerar resultado financeiro minimamente satisfatório, é necessário operar com volumes maiores, ou seja, mais alavancado.

Se a diferença de preço capturada for favorável, o resultado pode ser bem positivo. Mas sempre existirá o risco de a oscilação acontecer no sentido contrário, e o resultado ser altamente negativo. No limite, pode “quebrar a conta” em uma única operação.

Swing Trade

Swing Trade é uma operação de trade em que a compra e a venda do mesmo ativo não ocorrem no mesmo pregão. Embora seja uma operação de risco, é menos arriscada que o Day Trade.

Isso porque o mercado não precisa convergir com a análise feita pelo trader no mesmo dia. Pode levar alguns dias, o que, como falamos anteriormente, representa uma grande vantagem.

A desvantagem é que o Swing Trade não permite alavancagem como o Day Trade. O trader precisa ter o recurso integral disponível em conta, pois será debitado no montante da operação.

Position Trade

Position Trade é uma operação com prazo mais longo, podendo durar semanas e até meses, e permite que você aproveite uma tendência de alta ou baixa, mantendo a posição até que ela se inverta. Nesta modalidade já estamos cruzando a linha do trading, adentrando o território do investimento propriamente.

A vantagem dessa estratégia é que ela não exige acompanhamento intensivo do mercado. O que interessa são os grandes movimentos de preço, e não aquele ruído do dia a dia.

Por outro lado, a desvantagem é que, sendo uma operação mais longa e demorada, retém o capital investido por mais tempo, levando o investidor a deixar passar outras oportunidades de mais curto prazo.

Day Trade é furada?

Atualmente existem muitos cursos para operar Day Trade. Tome muito cuidado, boa parte é oferecida por aventureiros, ou pessoas sem a capacitação para ensinar sobre o tema.

Em qualquer profissão, existe um tempo para o estudo e depois para o treinamento, até que o profissional esteja pronto para atuar de maneira plena. Engenheiros, médicos, advogados, e diversos outros profissionais passam por esse processo de maturação. Muitos continuam quase a vida toda fazendo cursos de especialização, para se aprimorarem ou ao menos se manterem atualizados em suas profissões, sustentando seu próprio sucesso.

Claro que existem profissões que não demandam tão alto grau de escolaridade, mas mesmo essas se favorecem dos anos de experiência prática, dedicação, profissionalismo e trabalho duro. Profissionais não iniciam nas carreiras já bem-sucedidos, sempre existe um processo de construção.

Nesse sentido, fica a pergunta: você acha mesmo que apenas porque assistiu a um vídeo de algumas horas, ou leu uma apostila ou até um livro, estaria pronto para ser um trader?

Cuidado com falsas promessas

Pensando de forma mais provocativa, você acha que alguém, de posse de uma verdadeira cartilha para ganhar dinheiro fácil na bolsa, venderia esses segredos por algumas centenas de reais? Arriscando que a “galinha dos ovos de ouro” fosse replicada infinitamente pelo mercado, até que os ovos de ouro se banalizassem de tal forma que simplesmente deixassem de ter qualquer valor?

É lógico que não! E é nesse contexto que podemos afirmar que o Day Trade pode se tornar uma furada.

Pode até haver ganhos em algumas operações de alguns métodos oferecidos, mas não basta. É necessário que as operações somadas sejam lucrativas, observando-se um período mais extenso. Como dizem, “até relógio parado mostra a hora certa duas vezes ao dia”.

O Day Trading deve ser visto como um negócio capaz de trazer altos ganhos com pouco capital investido, mas, para isso, vai exigir muito conhecimento, estudo, disciplina e dedicação. Portanto, você vai sim precisar “gastar” com bons cursos, livros e palestras, para então começar a sua própria jornada em busca do seu próprio método.

Especialistas em investimentos

Muitas pessoas que buscam operar em curto prazo na Bolsa não têm tempo para se dedicar ao estudo sobre trade. E é por isso que existem os escritórios de investimentos, que contam com especialistas certificados para operar no mercado financeiro e que ficam de olho em tudo o que acontece.

Um profissional do mercado pode auxiliar no dia a dia do trader, no uso das plataformas de negociação – a da XP é a mais completa de todas – e na disponibilização de informações dos melhores analistas. Para as pessoas que estão começando, o ideal é sempre buscar ajuda de um desses especialistas para evitar armadilhas e zelar pelos recursos. Dessa forma, isso evita que o Day Trade seja uma furada.

Além de auxiliar no Day Trade, os especialistas podem auxiliar em outros investimentos na renda variável mais adequados ao atual momento e às necessidades. Isso evitará que o cliente caia em uma “cilada”.

Na Ethimos, um dos maiores escritórios da XP, os assessores de investimentos têm a qualidade de atendimento comprovada pelo selo NPS (Net Promoter Score).

Caso tenha alguma dúvida com relação aos melhores produtos de aplicação financeira e queira investir de forma mais confiável, procure por um dos especialistas da Ethimos.

Clique aqui e agende uma reunião.

Até o próximo post!

Artigo de Gustavo Bocuzzi, Head de Renda Variável e sócio da Ethimos Investimentos.

Leia mais sobre assessoria financeira no Blog da Ethimos

Deixe um comentário