Tempo de leitura: 6 minutos.

Se você abriu este post, é porque deseja saber sobre a importância do planejamento financeiro e como fazê-lo de forma correta. Isso mostra que está preocupado com o seu dinheiro. E sem dúvidas, é muito importante cuidar do orçamento pessoal.

Antes de mais nada, veja o exemplo a seguir que mostra a vantagem de um bom planejamento:

Imagine que esteja numa viagem de avião e que uma forte chuva atinge a região do aeroporto de destino pouco antes da chegada. Isso faz a aeronave ter de sobrevoar por mais tempo até que as condições favoreçam o pouso. Pense que não há outra pista por perto. O aeroporto mais próximo está a centenas de km. A tempestade não para. Você entra em desespero.

Enquanto isso, a equipe responsável pelo voo toma uma decisão viável de acordo com o que ainda sobra de combustível. Sucesso! O avião pousa em outro aeroporto. Mas o final só foi feliz graças a um plano estratégico: nem muito combustível – a fim de aumentar a autonomia de voo –, nem pouco, já que as “contas” consideraram possíveis imprevistos.

A situação não é diferente com o dinheiro. É preciso dosar o quanto será gasto e o quanto precisa ficar reservado para incidentes, por exemplo. Por isso, um planejamento financeiro é tão importante e necessário.

Neste material, explicaremos a você sobre a importância do planejamento financeiro. Além disso, também abordaremos alguns erros na hora de planejar as finanças e estratégias para que o plano dê resultados.

Continue a leitura!

Planejamento financeiro

Para começar, é preciso saber o que é planejamento financeiro. Em poucas palavras, essa atividade tem como objetivo identificar os ganhos e as despesas para traçar uma estratégia a fim de equilibrar as finanças e, com isso, tornar mais fácil alcançar os objetivos.

Kenio Fonseca, assessor de investimentos da Ethimos, CFP®  e professor voluntário de finanças pessoas, explica que  planejar não é restringir o uso do dinheiro, e sim aumentar a liberdade financeira.

“O planejamento é traçar um norte para onde você quer ir. Significa ter um objetivo, um propósito”.

Ou seja, o planejamento financeiro, basicamente, é fazer a conta das receitas e despesas e saber utilizar o saldo da melhor forma. Além disso, esse controle tem objetivo de aumentar a reserva financeira que poderá ser utilizada para investimentos, por exemplo.

Explicando dessa forma, pode até parecer simples. No entanto, um bom controle do orçamento pessoal e familiar envolve diversos fatores e, muitas vezes, é realizado de forma incorreta.

Nesse sentido, mais abaixo vamos abordar os principais erros cometidos na hora de fazer um planejamento financeiro.

Educação financeira

Confira uma pesquisa feita pela Xpeed School, da XP.

O estudo mostra que oito em cada dez brasileiros têm objetivos financeiros, mas apenas um em cada três acredita que vai alcançá-los. Os dados também apontam que 90% das pessoas querem ter educação financeira, mas que apenas uma em cada 10 já fez algum curso.

Por que cuidar do orçamento?

A necessidade de se ter um controle da situação financeira vai muito além de saber se os gastos estão de acordo aquilo que se ganha com tanto trabalho.

Entre os principais motivos da importância do planejamento financeiro estão:

  1. Adaptar o comportamento de consumo, sem abrir mão do lazer. Ao contrário do que muita gente pensa, o planejamento não tem o objetivo de restringir totalmente os gastos.
  2. Garantir um futuro melhor e que os sonhos sejam realizados. Independentemente da quantidade, o dinheiro é finito e, por isso, é fundamental que ele seja controlado para que dure por mais tempo.
  3. Proteger parte das finanças para uso em emergências. Assim como demos o exemplo do voo no começo deste texto, imprevistos podem ocorrer a qualquer momento com você. Com uma reserva financeira, é possível superá-los com mais segurança.
  4. Investir e rentabilizar o dinheiro. De nada adianta guardar parte das finanças e deixá-la parada e perdendo o valor.
  5. Equilibrar as despesas previstas para cada projeto, sempre de acordo com as necessidades de cada um e as prioridades.

“Ter um futuro com mais qualidade depende de um bom planejamento financeiro. Quando se planeja o futuro, não é necessário se preocupar com ele”, diz Fonseca.

Esses fatores reformam a importância do planejamento financeiro.


Erros do planejamento financeiro

Os principais erros que muitas pessoas cometem ao tentar planejar as finanças sozinhas são:

  • Fazer as contas “de cabeça” e achar que isso já é um planejamento financeiro. É importante lembrar que gerenciar as finanças não é apenas saber quais são as receitas e as despesas
  • Omitir despesas pequenas. Como diz o ditado famoso “de grão em grão, a galinha enche o papo”, a soma de gastos no fim de mês pode ser superior à renda
  • Frustrações por não alcançar objetivos a curto prazo. A responsabilidade financeira também está relacionada a adaptar o tempo. É importante deixar de comprar um carro hoje para conseguir um melhor mais para frente, por exemplo.
  • Deixar de colocar gastos variáveis. É muito importante ter conhecimento do quanto foi gasto na manutenção do carro, nas reformas pontuais e na substituição de bens que quebraram, por exemplo. Essas despesas compõem grande parte das movimentações financeiras dependendo da época.
  • Ser radical ao economizar o dinheiro. O planejamento financeiro não diz respeito a guardar totalmente o dinheiro, e o cuidado excessivo pode comprometer no alcance de objetivos.

Importante: Evite focar apenas em planilhas. Como você já sabe, um dos objetivos de planejar as finanças é ter mais liberdade financeira.

Como evitar dívidas?

Os números que retratam o endividamento no Brasil são alarmantes. A falta de condições em cumprir com os compromissos financeiros muitas vezes está relacionada à ausência de um planejamento efetivo.

Dados da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), apontam que 66,5% das famílias brasileiras têm dívidas. O levantamento de janeiro de 2021 também revela: 80,5% dos endividados não conseguem pagar as contas do cartão de crédito em dia. A média desse atraso é de 63 dias.

Além disso, a pesquisa diz que o tempo médio para sair de uma dívida é de 7 meses.

“As dívidas ocorrem, em alguns casos, porque muitas pessoas pensam que precisam gastar logo o salário. Mas, na verdade, o dinheiro é uma semente que se planta para colher o fruto lá na frente”, explica o assessor de investimentos Kenio Fonseca.

Como fazer um bom planejamento financeiro?

É necessário dizer que não existe uma receita pronta de como fazer um bom planejamento financeiro, já que diversos fatores influenciam nas “técnicas” e estratégias do plano. No entanto, há alguns passos que devem ser dados por quem busca organizar o dinheiro de forma eficiente.

Listamos alguns que consideramos principais:

Guarde os recibos

Em muitas áreas de trabalho, a renda varia conforme o mês, horas trabalhadas e tipo de serviço prestado, por exemplo. Por isso, é indispensável guardar as informações desses rendimentos para que seja possível fazer um bom planejamento financeiro e não se confundir na hora de fazer as contas.

Tenha um propósito

Um dos pontos mais importante de um planejamento financeiro efetivo é a definição dos objetivos que se deseja alcançar. O propósito determina os rumos de como será gerenciado o orçamento pessoal.

Busque especialistas de planejamento financeiro

Um planejamento financeiro eficiente depende da ajuda dos assessores de investimentos – profissionais que entendem das melhores estratégias de gerenciamento do orçamento. Eles têm certificações reconhecidas internacionalmente em finanças pessoais para dar as melhores recomendações de como usar o dinheiro para alcançar os objetivos.

Se o objetivo é a compra de um carro, por exemplo, os assessores recomendam quais despesas são interessantes reduzir e em quanto tempo a compra poderá ser feita.

Além disso, com a ajuda de um assessor de investimentos, é possível rentabilizar o dinheiro.

A Ethimos, um dos maiores escritórios da XP Investimentos, conta com os melhores profissionais de assessoria financeira e gestão de patrimônios. O selo NPS (Net Promoter Score) de 89% comprova a qualidade do atendimento e a satisfação dos mais de 5 mil clientes.

Conclusão

Entende-se que a importância do planejamento financeiro está atrelada ao equilíbrio o orçamento para garanti-lo no futuro e tornar mais fácil a conquista de objetivos. Assim, é de extrema importância organizar as finanças o quanto antes, independentemente da renda.

Você também viu que, com a complexidade desse tipo de planejamento e a falta de tempo das pessoas, o trabalho dos assessores de investimento é uma boa alternativa para quem deseja ter melhor controle do orçamento.

Além disso, também explicamos que fazer o planejamento não significa restringir os gastos, e sim adaptar o comportamento de consumo para conseguir ter uma quantidade de dinheiro garantida para seus projetos.

E agora que você sabe da necessidade de equilibrar as finanças, é importante definir seus principais propósitos para o futuro e compartilhar com um especialista, que poderá ajudar você no planejamento financeiro. Agende uma reunião gratuita.

Dessa forma, conseguirá ter melhor controle de sua renda e patrimônio para realizar ainda mais sonhos e ter um futuro tranquilo.

Veja mais informações de investimentos no Blog da Ethimos.

Deixe um comentário