Tempo de leitura: 2 minutos.

O Ibovespa fechou a segunda-feira (5) em queda de 0,55%, aos 126.920 pontos, depois da forte alta de 1,56% do índice na sessão da última sexta (2). As bolsas americanas não abriram por conta do feriado do Dia da Independência, o que reduziu o volume de negociação do índice.

Nesta manhã, destaque para a alta dos preços do petróleo devido à falta de acordo entre os membros da OPEP+, o que também gera preocupação sobre o impacto da inflação tanto no Brasil quanto globalmente, segundo avaliam analistas da XP.

As taxas futuras de juros encerraram a segunda-feira em alta. DI jan/22 fechou em 5,74%; DI jan/24 foi para 7,865%; DI jan/26 encerrou em 8,45%; e DI jan/28 fechou em 8,81%.

Confira o Panorama Investidor

Internacional

Nesta manhã, bolsas amanhecem neutras (EUA +0% e Europa +0%) após o feriado prolongado americano que reduziu as atividades nos mercados. A empresa chinesa Didi amanheceu em queda de -21% devido ao governo chinês que ordenou a retirada do aplicativo do país. O petróleo aprecia e negocia no patamar de US$ 76/barril em consequência da falta de acordo entre membros da OPEC+ em relação ao aumento da produção global.

Os membros da OPEP+ desistiram de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro. O petróleo subiu para seu maior nível dos últimos 6 anos.

Brasil

O governo editou decreto para prorrogar o auxílio emergencial por mais três meses, entre agosto e outubro, no mesmo valor e igual alcance. Essa nova rodada de pagamentos deve consumir os R$ 7 bilhões restantes do montante previsto para os 4 primeiros meses do programa, totalizando cerca de R$ 27 bilhões de pagamentos entre agosto e outubro. Em novembro deve ter início o novo Bolsa família.

Na reforma tributária, o relator estuda corte de 10 ponto percentual ou mais do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica), sem detalhar as fontes de compensação. Além disso, relator teria estudado também criar uma progressividade na taxação de lucros e dividendos, nos moldes do que ocorre no IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física).

Na segunda-feira, depois de preocupações sobre a possibilidade de uma votação célere, ele tuitou que “o tempo de maturação ditará o ritmo do trabalho”.

Ainda no cenário doméstico, segundo o jornal o Globo, o governo decidiu vender 100% dos Correios. O projeto que permite a privatização da empresa está na pauta da Câmara de hoje, mas ainda sem relatório apresentado. O texto, segundo Arthur Lira, deve ser votado até a primeira quinzena de agosto.

**Com informações da XP Investimentos

Leia mais sobre investimentos e mercado financeiro no Blog da Ethimos

Deixe um comentário