Tempo de leitura: 2 minutos.

Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira ganhando impulso dos índices americanos em mais um dia de recorde histórico do S&P 500, que subiu 0,34% a 4.358 pontos. Hoje, bolsas internacionais amanhecem negativas (EUA -1,4% e Europa -1,6%) após Japão (-0,9%) declarar estado de emergência antes das Olimpíadas devido às novas infecções por COVID-19. O NASDAQ 100 também cai -1,5% depois de mais um fechamento recorde enquanto os juros americanos de 10 anos chegam ao menor valor desde fevereiro.

DI jan/22 fechou em 5,735%; DI jan/24 encerrou em 7,865%; DI jan/26 foi para 8,46%; e DI jan/28 fechou em 8,91%.

Do lado da Renda Fixa, as taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em queda, após resultados do IGP-DI e vendas do varejo pela manhã e divulgação da ata do Fed à tarde. Segundo a XP, a autoridade monetária norte-americana não repetiu o tom hawkish do comunicado de duas semanas atrás, trazendo alívio aos mercados. Além disso, não houve piora na percepção de risco local, o que permitiu a queda nas taxas. 

Confira o Panorama Investidor de Julho

Internacional

Destaque para a ata da última reunião do comitê de política monetária do Federal Reserve, divulgada ontem, a qual mostrou algumas divergências nas avaliações sobre o quadro inflacionário na economia americana e o início do processo de redução de compras de ativos. 

Nesse sentido, dados do mercado de trabalho serão fundamentais para a definição dos próximos passos do Fed na condução da política monetária.

Ainda na cena internacional, o Banco Central Europeu (BCE) realiza hoje um anúncio formal sobre sua revisão de estratégia de política monetária (a primeira desde 2003), que agora deverá envolver uma meta explícita de inflação de 2%.

Brasil

No Brasil, as vendas no varejo exibiram resultados sólidos em maio, apesar de terem vindo abaixo das expectativas. Praticamente todos os segmentos do comércio registraram crescimento no mês. De acordo com a XP, este crescimento é reflexo do aumento da mobilidade, dos pagamentos de auxílio emergencial e da retomada da confiança dos consumidores.

Hoje, as atenções do mercado estarão voltadas para a divulgação do IPCA de junho (XP e consenso de mercado esperam elevação de 0,59% em comparação a maio e de 8,41% em 12 meses).

Na Política, a CPI da Pandemia teve seu dia de maior tensão com a prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, acusado de mentir ao colegiado. Ele acabou solto depois de pagar R$ 1,1 mil de fiança, mas o incidente acabou por contaminar o plenário e expôs divergências entre o presidente da CPI, Omar Aziz, e o do Senado, Rodrigo Pacheco, sobre o tom empregado às Forças Armadas durante a sessão.

Outro destaque do dia foi a fala de Arthur Lira: o presidente da Câmara afirmou que a reforma tributária não será votada enquanto não estiver madura, o que indica a tendência de que não haja votação antes do prazo para início do recesso na semana que vem.  

**Com informações da XP – morning call

Leia mais sobre investimentos e mercado financeiro no Blog da Ethimos

Isabela Vianna

Isabela Vianna

Jornalista.

Deixe um comentário