Tempo de leitura: 2 minutos.

Ibovespa  fechou em alta de 1,73% na segunda-feira (12), chegando a 127.593 pontos – foi o maior ganho diário do índice desde 7 de maio, quando a valorização foi de 1,77%. Enquanto isso, o dólar comercial registrou queda de 1,25% a R$ 5,173 na compra e a R$ 5,174 na venda.

As taxas futuras de juros, por sua vez, fecharam o dia de ontem em alta nos vencimentos mais longos, após volatilidade ao longo da sessão. No encerramento, a postura mais defensiva dos agentes veio após declarações de Bruno Serra, diretor de Política Monetária do Banco Central, que afirmou que o Brasil vive um “momento perigoso” para a inflação. A piora nas taxas veio apesar de queda na mediana do IPCA 2022 no Focus e recuo do dólar:

DI jan/22 fechou em 5,815%; DI jan/24 encerrou em 8,035%; DI jan/26 foi para 8,59%; e DI jan/28 fechou em 8,93%.

Internacional

Bolsas amanhecem sem movimentos expressivos (EUA 0% e Europa -0,1%) enquanto investidores aguardam dados da inflação americana de junho, estimada pelo consenso em +5% a.a., além do início da temporada de resultados das empresas americanas. Hoje, destaque para as divulgações de J.P. Morgan, Goldman Sachs e PepsiCo; amanhã, Bank of America, Citi, BlackRock e Wells Fargo estarão em foco. Especificamente na China (+0,2%), investidores reagem positivamente a um aumento de 32,2% nos volumes de exportações comparado ao mesmo período de 2020.

Sobre a inflação ao consumidor americano, o time XP espera + 0,35% M/M e + 3,9% A/A. Nos últimos meses, a inflação americana disparou, gerando temores de que o Fed aumente o aperto monetário antecipadamente. Para as autoridades da instituição, no entanto, o salto da inflação é temporário, sendo explicado pelo processo de reabertura econômica após o choque pandêmico. Nossa expectativa é que tal indicador deve permanecer em patamares elevados durante o resto do ano devido ao efeito base de 2020, encerrando 2021 em 3,5% e recuando para 1,8% em 2022.

Após um intenso dia de negociações nos EUA, democratas se aproximam de acordo sobre o plano das Famílias Americanas, que destravaria o pacote de infraestrutura no Senado. Apesar de ainda estar sendo negociado, o projeto poderia ficar em torno de USD 3 e 4 trilhões. Na seara diplomática, o governo Biden continua buscando enfrentar a China pelo multilateralismo: segundo a Bloomberg, a Casa Branca estaria buscando acordo no Indo-Pacífico para combater a influência de Beijing na região e buscando envolver países como Canadá, Chile, Japão, Malásia, Austrália, Nova Zelândia e Cingapura.

Brasil

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a MP (Medida Provisória) de privatização da Eletrobras. Entre os pontos vetados estão o que permitia funcionários demitidos da empresa adquirir ações com desconto, além da proibição de extinção de algumas subsidiárias da companhia.

O deputado Celso Sabino, relator da reforma tributária, pode apresentar hoje aos líderes de bancada na Câmara uma versão preliminar de seu parecer. Devem ser alterados pontos como a alíquota do IRPJ, que pode ter uma redução de até 12,5 p.p., maior que os 5 p.p. previstos inicialmente, e também a retomada da isenção nos rendimentos de fundos imobiliários. A intenção do comando da Câmara é que, depois de passar pelo crivo dos líderes, o texto possa ser debatido publicamente para ser votado em agosto no plenário.

Confira o Panorama Investidor de Julho

**Com informações da XP

Leia mais sobre investimentos e mercado financeiro no Blog da Ethimos

Deixe um comentário