Tempo de leitura: < 1 minuto.

O Ibovespa fechou em queda de 1,70% na segunda-feira (16), no menor nível em 3 meses – com investidores preocupados com as consequências da variante Delta no crescimento econômico após a China divulgar indicadores de atividade abaixo do esperado.

Somou-se a isso, segundo a XP, o conturbado cenário fiscal e as sucessivas revisões do mercado para a inflação no Brasil, que têm feito com que as expectativas de juros no longo prazo subam, impactando diretamente na precificação das empresas.

Já o dólar chegou a R$ 5,26 e atingiu a máxima desde maio. Como reflexo desses movimentos, o Ibovespa descolou ainda mais das bolsas americanas; o S&P fechou o dia em nova máxima histórica.

Internacional

Bolsas internacionais operam levemente negativas (EUA -0,4% e Europa -0,2%) após o S&P 500 concluir mais um dia em máxima histórica e dobrar desde as mínimas apresentadas durante a pandemia. Investidores agora aguardam os dados de vendas do varejo, devendo mostrar uma desaceleração em julho vs. junho (0,3% vs. 0,6%).

Na China (-2,1%), ações de grandes empresas como Tencent (-4,1%), Alibaba (-4,7%) e JD.com (5,16%) caem após receio de novas regulamentações do governo chinês.

No Reino Unido, o número de funcionários nas folhas de pagamento de empresas britânicas se aproximou dos níveis anteriores à pandemia, e o crescimento salarial atingiu um recorde.

Brasil

O projeto da reforma do Importo de Renda deve ir à votação nesta terça-feira (17) na Câmara. Segundo a imprensa, o deputado e relator, Celso Sabino, quer manter a última versão apresentada.

*Com informações da XP.

Leia mais sobre investimentos e mercado financeiro no Blog da Ethimos

Deixe um comentário