Tempo de leitura: 2 minutos.

Como reação ao reajuste da taxa Selic 2021 para 4,25% ao ano, o Ibovespa fechou a última semana em alta de 0,27%, aos 128.405 pontos. Já o dólar comercial fechou a sexta-feira (18) em elevação de 1,68%, aos R$ 5,09.

Mercados globais abriram esta segunda-feira (21) em cenário positivo (EUA 0,5% e Europa 0,3%), recuperando parcialmente as perdas da semana passada depois de o Fed indicar que taxa de juros irá subir em 2023, antecipando o que era projetado anteriormente.

Já na Ásia, a maioria das bolsas fechou em queda com perspectiva de aperto monetário nos EUA.

Nos Estados Unidos, parlamentares pressionam a Casa Branca por uma decisão sobre o pacote de infraestrutura antes do recesso parlamentar, que começará em 4 de julho. Nesse sentido, o presidente Joe Biden deve escolher avançar com um pacote acordado entre um grupo de democratas e republicanos moderados, que teria custo de US$ 1,2 trilhões em oito anos, ou abandonar as negociações com a oposição.

No Brasil, há a expectativa de que a Câmara dos Deputados faça, nesta segunda-feira, a votação final do projeto da Eletrobras, que tem até terça-feira (22) para ocorrer – caso contrário, há risco de o texto caducar.

Além disso, a imprensa local discutiu no fim de semana o plano do governo de impulsionar o programa Bolsa Família por meio do aumento tanto o número de famílias que recebem o benefício, quanto do valor das mensalidades. Porém, há dúvidas se este movimento cabe no teto de gastos no ano que vem.

Agenda econômica da semana

Agenda da semana: divulgação da ata do Copom (Comitê de Política Monetária) e do Relatório Trimestral de Inflação, além do IPCA-15 de junho.

No exterior, mercados ficarão atentos aos discursos dos integrantes do Federal Reserve ao longo dos próximos dias. Destaque também para a divulgação do índice de preços de gastos com consumo na sexta-feira (25), o PCE, medida de inflação preferida pelo banco central americano.

**Com informações da XP Investimentos

Deixe um comentário