Tempo de leitura: 2 minutos.

O Ibovespa encerrou a sessão da terça-feira (20) com elevação de 0,81%, atingindo 125.401 pontos. Esse movimento acompanhou o desempenho positivo das bolsas internacionais, com destaque às americanas, que exibiram recuperação após perdas relevantes na véspera, quando as preocupações relacionadas à disseminação da variante Delta do coronavírus aumentaram a aversão global ao risco e levaram a correções nos preços de ativos.

O índice Dow Jones subiu 1,62% a 34.511 pontos, o Nasdaq teve alta de 1,57% a 14.498 pontos e o S&P 500 avançou 1,52% a 4.323 pontos.   

Enquanto isso, a cotação do dólar recuou 0,59% e alcançou R$ 5,22. As taxas futuras de juros encerraram mais uma sessão em queda, refletindo a baixa nos juros das Treasuries dos Estados Unidos de vencimentos curtos e médios. Segundo analistas da XP, investidores também ponderaram o recuo da inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M). ]

DI jan/22 fechou em 5,755%; DI jan/24 encerrou em 7,75%; DI jan/26 foi para 8,33%; e DI jan/28 fechou em 8,72%.

Internacional

As principais bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA: +0,4; Europa: +1,2%) nesta quarta-feira (21), lideradas por empresas mais cíclicas, de lazer e turismo. Os juros dos títulos soberanos de 10 anos nos Estados Unidos também sobem e voltam ao patamar de 1,24%, ainda muito abaixo das taxas de 1,75% vistas em março deste ano.

O pacote de investimentos em infraestrutura nos Estados Unidos continua em destaque em meio a tensões entre parlamentares. Sem acordo entre os partidos, a votação protocolar para início dos trabalhos marcada pelo líder democrata Chuck Schumer deve ser rejeitada nesta quarta-feira.

O principal ponto de contenção consiste no financiamento dos US$ 600 bilhões em novos gastos, após pressão republicana para abandonar a ampliação da autoridade do Internal Revenue Services (IRS). Continuam também as negociações entre democratas sobre o Plano das Famílias Americanas, projeto de cunho social que é considerado essencial pela ala mais à esquerda do partido.

Com dados de pouca relevância na agenda econômica internacional, os mercados estarão atentos à publicação de resultados corporativos. Nesta quarta-feira, os destaques serão as divulgações da Coca-Cola, Johnson & Johnson, Verizon e Whirlpool nos Estados Unidos, além de Iberdrola na Espanha e Antofagasta no Reino Unido.

Brasil

O presidente Jair Bolsonaro reiterou o interesse em reajustar o Bolsa Família para, “no mínimo”, R$ 300 em novembro; o benefício médio atual corresponde a cerca de R$ 192 mensais).

Sobre a reforma tributária, Bolsonaro disse que vetará o texto casa haja aumento da carga tributária. Ainda, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, tem interesse em editar a MP das Ferrovias para viabilizar investimentos privados no setor.

Na agenda doméstica de indicadores, destaque para a divulgação dos dados de arrecadação tributária federal às 11:00 (consenso de mercado: R$ 139,8 bilhões).

Por fim, no lado corporativo, a B3 anunciou a nova metodologia do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), indicador do desempenho das empresas bem posicionadas na agenda ESG.

Analistas da XP avaliam o anúncio como positivo, uma vez que contempla critérios mais rígidos, incentiva a adesão das empresas à agenda ESG e aumenta a credibilidade das companhias melhor posicionadas no ISE (link relatório completo).

**Com informações da XP

Leia mais sobre investimentos e mercado financeiro no Blog da Ethimos

Deixe um comentário