Tempo de leitura: 6 minutos.

Quem tem aquele dinheiro que sobra no fim do mês pode seguir por dois caminhos: deixar guardado “embaixo do colchão” ou investir. O fato é que a maioria das pessoas que optam pela segunda opção ainda recorre ao investimento mais famoso do Brasil e representado pela figura do porquinho, sem mesmo saber qual é o rendimento da poupança em 2021.

Para se ter ideia, uma pesquisa da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) aponta que 88% dos brasileiros que investem deixam o dinheiro aplicado na tradicional caderneta, que foi criada em 1861 pelo Imperador Dom Pedro II. Mas será que essa é uma boa opção hoje?

Ao ter conhecimento do quanto a poupança rende ao mês, por exemplo, você poderá decidir melhor se continua investindo nesse produto.

Nesse sentido, criamos este conteúdo para explicar como funciona o rendimento da poupança hoje em dia e compará-lo a outras opções disponíveis no mercado.

Mas antes de tudo, assine nossa newsletter para receber conteúdos atualizados de finanças e investimentos. É rápido e seguro!

Quanto é o rendimento da poupança hoje?

O rendimento acumulado da poupança entre janeiro e agosto de 2021 é de 1,43%.

Como calcular o desempenho da poupança?

Para saber o quanto a poupança está rendendo em 2021, é muito importante entender as regras do produto.

Nesse sentido, vale explicar que o rendimento de depósitos feitos antes de 4 de maio de 2012 é de 0,5% todos os meses + TR (Taxa Referencial) do mês. Já o dinheiro aplicado na poupança depois desse período rende 70% da taxa Selic (quando está abaixo de 8,5% ao ano) mais a TR, que está praticamente zerada há muito tempo.

Ou seja, com a Selic a 5,25%, o rendimento da poupança é de 70% desse número + TR. Assim, basta fazermos a conta 5,25 x 0,7 = 3,68% ao ano – o que equivale a 0,3% ao mês –, desempenho bem inferior a outros investimentos disponíveis no mercado.

É importante ressaltar que o Copom (Comitê de Política Monetária) se reúne a cada 45 dias para reajustar a taxa básica de juros, que já teve quatro altas seguidas apenas em 2021 para tentar combater o aquecimento econômico.

Kenio Fonseca, assessor de investimentos da Ethimos, explica que o rendimento da poupança é negativo quando a Selic fica abaixo da inflação.

“Quando a inflação sobe mais rápido que a Selic, situação que presenciamos em 2020 e estamos presenciando de novo, a poupança fica defasada”, diz.

Dados da Economatica mostram que a poupança rendeu 2,11% no ano passado, abaixo da inflação de 4,52% no período. Em outras palavras, o dinheiro aplicado na caderneta valorizou menos do que a alta de preços no Brasil. “É o que chamamos de perda do poder de compra”, completa Fonseca.

Rendimento mensal da poupança em 2021

Confira o rendimento da poupança mês a mês em 2021:

Mês/2021Rendimento mensalRendimento anual
Janeiro0,12%1,44%
Fevereiro0,12%1,44%
Março0,12%1,44%
Abril0,16%1,92%
Maio0,16%1,92%
Junho0,20%2,40%
Julho0,24%2,88%
Agosto0,31%3,68%
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Acumulado1,43%
Tabela atualizada com rendimento da poupança em 2021.

Poupança é um bom investimento para 2021?

Como você viu, a poupança já tem um histórico de remunerar abaixo da inflação em anos anteriores, situação que não muda em 2021. Enquanto a caderneta registra rendimento acumulado de 1,43%, a prévia da inflação já registra acúmulo de 4,76% neste ano.

Dessa maneira, a tendência é que o dinheiro deixado na poupança apresente baixa remuneração em 2021.

O assessor de investimentos da Ethimos Kenio Fonseca explica que, além disso, existe uma diferença entre poupar e investir.

“Para quem realmente quer ter rentabilidade acima da inflação, em momento algum a poupança é interessante. Até mesmo os investimentos que descontam imposto de renda podem apresentar um retorno muito maior ao longo do tempo”.

Além disso, Fonseca ressalta que há opções para resgate a curto prazo, o que possibilita ao investidor criar uma reserva de emergência e retirar o dinheiro quando quiser.

O jornal Estadão publicou reportagem recente mostrando mais dados que reforçam o quanto a inflação deixou de ser um bom investimento.

Investimentos melhores do que a poupança

Para ter retornos acima da inflação, é importante optar por investimentos que remunerem o IPCA, por exemplo. Alguns títulos da dívida pública pagam uma taxa fixa mais a inflação. Uma NTN-B (Nota do Tesouro Nacional tipo B) remunera o IPCA + 4% ao ano, ou seja, oferece uma rentabilidade bem acima da poupança.

Os títulos da dívida pública são investimentos considerados seguros e uma boa opção para quem está começando, segundo assessores de investimentos da Ethimos, um dos maiores escritórios da XP.

Confira uma comparação de rendimento de R$ 100 mil investidos na poupança e em um título do Tesouro daqui a 5 anos:

rendimento poupança 2021
Comparação de remuneração entre poupança e Título da Dívida Pública (Fonte: Tesouro Direto)

No entanto, vale ressaltar que é importante diversificar a carteira de investimentos para melhores resultados. Por isso, veja exemplos de produtos melhores do que a poupança:

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um dos tipos mais conhecidos de investimentos. Em resumo, serve como um “empréstimo” aos bancos, que devolvem esse dinheiro ao investidor com acréscimo de juros. Uma das vantagem de escolher um CDB nos escritórios de investimentos é que eles oferecem o título de diversos bancos.

Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são coletivos, administrados por gestores e compostos por recursos de muitos investidores (cotistas) para a aplicação em diferentes meios. Nessa modalidade, as opções de investimentos vão das mais simples e baratas até as mais complexas.

No fundo de investimento, os gestores decidem para quais tomadores o dinheiro será destinado. Esse produto tem variados graus de risco. Dessa forma, costuma ser uma ótima oportunidade para pessoas mais iniciantes – que buscam diversificar a carteira e ter rentabilidade maior do que a da poupança –, e para os investidores agressivos.

A modalidade tem a incidência de taxa de administração, e rentabilidade e o prazo de resgate também variam no fundo de investimento. Pela maior complexidade nas movimentações nesse tipo de produto, é importante contar com a ajuda de um especialista em investimentos.

Fundo Imobiliário

Bem como no fundo de investimento, os investidores se reúnem para aplicar o dinheiro no fundo imobiliário – tanto em construção de empreendimentos quanto em imóveis prontos. Nesse sentido, quem investiu garante parte do retorno da receita desses bens – aquelas originadas do pagamento de aluguel, da venda e do arrendamento, por exemplo.

A rentabilidade do fundo imobiliário é mais volátil, portanto, há a sensação constante de ganhos e perdas dependendo do momento.

Ações

As ações são um dos tipos mais conhecidos de investimentos e representam parte do capital social de uma empresa. Quem compra ações na Bolsa de Valores se torna sócio da empresa.

No Brasil, a B3 (Brasil Bolsa Balcão) é a principal responsável por administrar as ações. As corretoras de investimentos intermedeiam a compra e a venda desses papéis (como também são chamadas as ações).

É importante ressaltar que a rentabilidade de uma ação depende do desempenho da empresa. Por isso, é importante ficar atento à reputação dela no mercado.

Debêntures

As debêntures são títulos de empréstimo para as empresas, que são devolvidos com juros aos “doadores” (pessoas que investem o dinheiro). Por serem de renda fixa, o investidor consegue saber o quanto vai resgatar no dia do vencimento.

Existem diversos tipos de debêntures, com diferentes características e perfis de público. A rentabilidade é dividida em prefixada, pós-fixada e com remuneração híbrida.

Conclusão

Neste material, você soube como é calculado o rendimento da poupança e entendeu que aplicar na caderneta representada pelo porquinho já não é a melhor opção para ter rentabilidade. Enquanto a inflação sobe e a remuneração da poupança é baixa, o dinheiro perde o poder de compra.

Dessa forma, é muito importante optar por outros tipos de investimento. Com a democratização do mercado financeiro, existem cada vez mais opções disponíveis, o que possibilita que qualquer pessoa invista o dinheiro.

Para ter melhores resultados, no entanto, é muito importante diversificar a carteira com produtos que façam sentido para o seu perfil e para os seus objetivos.

Assim, é fundamental contar com a ajuda de um assessor de investimentos. Esses profissionais ficam atentos a tudo o que ocorre no mercado e podem montar uma carteira personalizada, de acordo com o momento econômico e as necessidades do cliente.

A Ethimos atua no mercado financeiro há 12 anos e é composta por assessores com as melhores certificações do mercado financeiro. O atendimento de qualidade é comprovado pelo selo NPS (Net Promoter Score). Atualmente, o escritório soma R$ 3,5 bilhões sob responsabilidade e tem 6 mil clientes satisfeitos.

Agende uma reunião gratuita e comece a investir melhor.

Até o próximo post!

Leia mais sobre investimentos no Blog da Ethimos

Fernando Jacomini

Fernando Jacomini

Jornalista, redator e editor de conteúdo. Atua no Blog e na assessoria de imprensa do Grupo Ethimos.

Deixe um comentário