Confira todas as moedas do Brasil

Se você quer conhecer todas as moedas do Brasil, está no lugar certo! Desde a independência, em 1822, o Brasil já teve nove trocas de padrão monetário e sete moedas!

Mas, qual o motivo para tantas trocas? 

Dos réis ao real, o motivo era um só: a inflação. Se o Brasil tivesse mantido a mesma moeda, hoje seriam necessários milhões de cruzeiros para comprar um pão, por exemplo. 

Depois dos réis – que ficaram mais de 400 anos em circulação -, o real é a segunda moeda do Brasil com mais tempo de circulação: 26 anos.

Continue a leitura e descubra quais foram as moedas do Brasil 

Moedas do Brasil

Réis – do período colonial a 1942

Como o Brasil era colônia de Portugal, o padrão monetário do período era o mesmo da metrópole: o real. 

Os reais (plural de real) ficaram popularizados como réis e, mesmo com a Independência do Brasil e a Proclamação da República, eles se mantiveram. No entanto, as gravuras das moedas e das cédulas foram alteradas.  

Cruzeiro – de 1942 a 1967

A primeira mudança de padrão da moeda do Brasil foi a instituição do Cruzeiro. A nova moeda unificou os 56 diferentes tipos de cédulas em circulação no país. 

Um cruzeiro (Cr$ 1,00) equivalia a mil réis (Rs 1$000). Em 1964, devido à inflação, a fração do cruzeiro chamada centavo deixou de existir.

Símbolo: Cr$

Cruzeiro Novo – de 1967 a 1970

Em 1967, com a inflação a 25%, o Cruzeiro se desvalorizou e a moeda foi substituída temporariamente pelo Cruzeiro Novo.

As cédulas do Cruzeiro foram carimbadas com novos valores e reutilizadas como Novo Cruzeiro. 

Um Cruzeiro Novo (NCr$ 1,00) correspondia a mil Cruzeiros antigos (Cr$ 1.000,00).

Símbolo: NCr$

Cruzeiro – de 1970 a 1986

Após a reforma monetária, a moeda brasileira voltou a se chamar Cruzeiro. A equivalência das moedas se manteve o mesmo, ou seja, um cruzeiro (Cr$ 1,00) valia um Cruzeiro Novo (NCr$ 1,00).

Símbolo: Cr$

Cruzado – de 1986 a 1989

Com a inflação nos anos 80 chegando a mais de 100%, a economia brasileira ficou em crise novamente. 

Desvalorizado, o Cruzeiro foi substituído pelo Cruzado. No Plano Cruzado, do governo de José Sarney, um cruzado (Cz$ 1,00) equivalia a mil cruzeiros (Cr$ 1.000,00).

Símbolo: Cz$ 

Cruzado Novo – de 1989 a 1990

Poucos anos depois da instituição do Cruzado, a inflação continuou a subir e obrigou o presidente Sarney a fazer uma segunda reforma monetária. 

Sendo assim, em 1989 o Cruzado foi substituído pelo Cruzado Novo, que – novamente – tinha três zeros a menos. 

Um cruzado novo (NCz$ 1,00) valia mil cruzados antigos (Cz$ 1.000,00).

Símbolo: NCz$

Cruzeiro – de 1990 a 1993

Pela terceira vez, o Cruzeiro volta a ser as moedas do Brasil, em 1990. 

Nesta ocasião, não houve corte de zeros. Dessa forma, um cruzeiro (Cr$ 1,00) correspondia a um cruzado novo (NCz$ 1,00). 

Símbolo: Cr$

Cruzeiro Real – de 1993 a 1994

Após a renúncia de Collor, o vice-presidente Itamar Franco fez uma nova reforma monetária. 

Nela, o Cruzeiro saiu de cena de vez e foi instituído pelo Cruzeiro Real, novamente reduzindo três zeros nas cédulas. 

Um cruzeiro real (CR$ 1,00) equivalia a mil cruzeiros (Cr$ 1.000,00).

Símbolo: CR$

Real – de 1994 aos dias atuais

Em 1994, se consolida o projeto econômico Plano Real, feito pelo então Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso (FHC), ainda no governo de Itamar Franco. 

O projeto tinha como objetivo conter a inflação extremamente elevada que assolava o Brasil há anos.

Símbolo: R$ 

Qual a moeda mais antiga do Brasil?

A moeda mais antiga do Brasil é o dobrão de  20 mil réis, considerada uma das primeiras a serem produzidas no Brasil. 

Ela foi cunhada entre os anos 1724 e 1727, na Casa da Moeda de Vila Rica, Minas Gerais, e circulou até meados da proclamação da República.

O dobrão de 20 mil réis tem 53,8 gramas e é considerada uma das mais pesadas que já existiram no mundo. 

Saiba mais sobre moedas do Brasil

Lucas B., especialista em moedas da Ethimos Investimentos, montou uma carteira para um cliente há 2 meses. Até hoje, nosso cliente já teve 30% de rentabilidade.

Ele liberou 30 minutos da agenda por dia para falar sobre a estratégia que tem feito. Clique aqui para ver se o Lucas tem um horário livre pra falar com você:

Qual é a moeda mais procurada do Brasil?

A moeda mais procurada do Brasil é a de 1 real em comemoração ao cinquentenário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. 

O que determina o alto valor de uma moeda é a sua raridade e o seu estado de conservação e a moeda de 1 real teve apenas 600.000 unidades.

Como a política monetária afeta a economia e os investimentos?

Embora esteja muito presente no dia a dia dos brasileiros, muitas pessoas ainda não sabem o que é a política monetária e como ela funciona.

Basicamente, a política monetária tem um papel de fundamental para o desenvolvimento da estrutura financeira do país.

Trata-se de um conjunto de medidas que um governo adota para controlar a oferta da sua moeda na economia, ou seja, a sua liquidez.

Sendo assim, esse tipo de política praticada pelo Estado pode impactar diretamente a inflação e a taxa de juros de um país.

O principal objetivo da política monetária é deixar a inflação sob controle e, para isso, existe um regime de metas de inflação.  

E como ela afeta os investimentos?

É a Política Monetária que vai determinar se será mantida ou alterada a Selic. A taxa básica de juros afeta diretamente o mercado financeiro e, consequentemente, os investimentos.

Ao alterar a Selic, o valor da moeda é impactado, assim como os preços e o poder de compra da população.

Conclusão

Agora que você já conhece todas as moedas do Brasil e sabe como funciona a política monetária, que tal conversar com um dos assessores da Ethimos Investimentos?

Ele irá te auxiliar da melhor forma para que você alcance o sucesso financeiro que merece!

4.7/5 - (49 votes)

Você também pode gostar

Últimos posts

Venha para a Ethimos

Nossas outras unidades

São Paulo/SP

R. Olimpíadas, 205 – Vila Olímpia – Sala 411 – 4º Andar

(11) 2189-0666

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Sorocaba/SP

Avenida Caribe, 310
Jardim América
(15) 3141-3770

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Botucatu/SP

Rua José Benedito Nogueira, 8, 2° andar – Jardim Tropical
(14) 3811.4300

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Vinhedo/SP

Av. Benedito Storani, 1425 – torre 2, sala 217
Jd. Alves Nogueira
(19) 3500.2586

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Rio Claro/SP

Rua 9, 411, conjunto 19 – Boulevard dos Jardins – Cidade Jardins
(19) 3045-3700

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Piracicaba/SP

Av. Suiça, 425
Jd. Europa
(19) 3432.6032

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.